Microsoft perde processo e leva multa bilionária por patente envolvendo a Cortana

13/05/2024

Tecnologia

Fonte: Imagem: Getty Images/Reprodução

A Microsoft foi condenada nos tribunais a pagar um indenização envolvendo a assistente pessoal Cortana. A companhia foi multada em US$ 242 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão) em um processo envolvendo uma das patentes da plataforma.

Segundo o juiz responsável pelo caso, a Microsoft infringiu uma patente da IPA Technologies relacionada a uma tecnologia de reconhecimento de voz. Essa é uma das bases de funcionamento da Cortana, especificamente para transformar comandos falados pelo usuário em texto e realizar algum tipo de ação.

A Microsoft nega que usou uma patente registrada oficialmente por outra companhia sem autorização e vai recorrer da decisão. O caso foi registrado em 2018, mas só agora foi analisado e devidamente resolvido.


Processo envolve briga contra outras gigantes

A IPA é uma companhia canadense de pequeno porte que faz parte da Wi-LAN, uma empresa do grupo Quarterhill. Foi esse conglomerado que comprou uma série de patentes relacionadas ao campo de assistentes pessoais digitais que originalmente eram da SRI International — a responsável pela criação da Siri, da Apple.

Por ter um catálogo valioso e fundamental de patentes de interação com usuários humanos, a IPA também já processou por motivos parecidos a Amazon, que se saiu vitoriosa na batalha judicial, e o Google, em um caso ainda em andamento.

Pensada como uma rival para a própria Siri e o Google Assistente, a Cortana já foi oficialmente descontinuada pela Microsoft. Ela foi substituída em definitivo no ano passado em computadores e dispositivos móveis pelo Copilot, o chatbot de inteligência artificial (IA) da empresa.

Até o momento, a IPA não comentou a vitória parcial no julgamento. Segundo a agência de notícias Reuters, o recurso da Microsoft ainda não tem data para ser analisado.



Fonte(s): Tecmundo